Para combater falsificações, CNH ganha novo visual em 2017

Atenção, abrir em uma nova janela. PDFImprimirE-mail

Escrito por admin Sex, 23 de Dezembro de 2016 19:36

mulher-com-cnhA partir de janeiro, a Carteira Nacional de Habilitação (CNH) ganhará cara nova. A reforma não é somente estética, ela traz novos parâmetros de segurança para dificultar a falsificação do documento.

A mudança foi aprovada pelo Conselho Nacional de Trânsito (Contran) em maio de 2016 e o prazo para que os Departamentos Estaduais de Trânsito (Detran) se adaptem às novas regras termina no próximo dia 31 de dezembro. Com isso, os documentos expedidos a partir de janeiro de 2017 virão dentro das novas normas.

Algumas mudanças devem chamar bastante a atenção. A coloração da tinta usada na barra superior (que hoje é azulada) vai mudar. Com a nova CNH, essa tinta será preta e terá informações um pouco diferentes das atuais.

Na parte superior, estarão impressos o Brasão da República, um desenho do mapa brasileiro com variação óptica e também o mapa do Estado emissor do documento. Outras pequenas mudanças também chegam, como a adoção de tinta com fluorescência sob luz UV ou a holografia na parte inferior do documento.

Vale lembrar que as mudanças chegarão para documentos emitidos a partir de janeiro de 2017. A versão atual do documento continuará valendo até que ele atinja a validade. Todo o processo de emissão também continuará o mesmo.

O documento virá com novas informações também. A nova CNH terá um total de três números. Dois deles são nacionais (Registro Nacional e Número do Espelho da CNH) e outro, estadual (número do formulário do Registro Nacional de Condutores Habilitados).

O Brasil emite cerca de 800 mil habilitações a cada ano.

Veja abaixo como ficará a nova CNH.

Fonte: Exame - TNH1


 

Uso do farol baixo em rodovias passa a valer na sexta (08); Saiba como será a fiscalização em Maceió

Atenção, abrir em uma nova janela. PDFImprimirE-mail

0112Conforme determinação da Lei Federal nº 13.290/2016, a partir desta sexta-feira (08), passa a ser obrigatório o uso dos faróis de luz baixa pelos veículos de qualquer categoria à noite e durante o dia em túneis com iluminação pública e rodovias. Diante da nova legislação, a Superintendência Municipal de Transportes e Trânsito (SMTT) de Maceió tomou o posicionamento de não fiscalizar a medida nas rodovias dentro da capital alagoana.

“Como algumas rodovias de Maceió possuem características urbanas, a fiscalização não necessita ser realizada pelos agentes de trânsito”, explica o superintendente da SMTT, Dário César Barbosa. De acordo com o anexo I do Código de Trânsito Brasileiro, rodovia diz respeito à via rural pavimentada.

Com isso, fica livre a circulação de veículos sem a obrigatoriedade do uso dos faróis de luz baixa nas avenidas Durval de Goés Monteiro, Fernandes Lima, Menino Marcelo (também conhecida por Via Expressa), Edgar de Goés Monteiro e Deputado Serzedelo de Barros Corrêa (BR-316 até o Catolé) e Lourival Melo Mota (BR-104 até a entrada do Conjunto Eustáquio Gomes). Todas são rodovias federais com circunscrição municipal por possuírem características urbanas e fiscalizadas pela SMTT por meio de convênio.

“O uso dos faróis de luz baixa nas condições estabelecidas pela nova legislação é fundamental para a segurança viária em vias onde a velocidade máxima supere os 60km/h e onde a iluminação é precária, como nas demais rodovias rurais. Há uma melhora na visibilidade dos veículos tanto de noite quanto de dia, aumentando a segurança viária e evitando acidentes graves”, detalha o diretor operacional de Trânsito da SMTT, Carlos Calheiro.

Nicollas Albuquerque e Leonardo Araújo (estagiário) / Ascom SMTT

   

Usar farol baixo de dia passa a ser obrigatório em rodovias

Passa a entrar em vigor a partir de sexta-feira (8) a lei que obriga os motoristas a usarem farol baixo aceso mesmo durante os dias nas rodovias. A nova norma alterou dois artigos do CTB (Código de Trânsito Brasileiro) e prevê multa de R$ 85,13 ao condutor que descumpri-la, além perder quatro pontos na CNH (Carteira Nacional de Habilitação).

 Desde 1998, o Contran (Conselho Nacional de Trânsito) recomenda aos motoristas, por meio da Resolução 18/98, o uso do farol baixo durante o dia. Agora, com a Lei 13.290, de 16 de maio de 2016, o uso passa a ser obrigatório.

Farol Baixo x Lanterna - Desde a aprovação, a nova lei vem gerando uma certa confusão entre os motoristas sobre qual luz deve deixar ligada. Segundo a PRF (Polícia Rodoviária Federal), a nova lei diz farol baixo, diferente do farolete, farol de milha, farol de neblina e o DRL (Daytime Running Light).

Ainda conforme a PRF, o farol baixo não pode ser confundido com a lanterna ou luz de posição. A lanterna não substitui o farol baixo dentro da nova regra. O farol baixo é o mesmo utilizado durante a noite, para iluminar a rodovia, sem ocasionar ofuscamento ou incômodo aos condutores e outros usuários da via que venham no sentido contrário. O uso do farol baixo não é apenas para garantir que o motorista veja o que está à sua frente, mas também para que seja visto por outros motoristas e pedestres.

   

Auto Escola Via Car

Rua Cap Marinho Falcão, 645 - Santo Eduardo Poço
Maceió - AL, 57025-260
(0xx)82 3337-0868